Envie esta notícia para seus amigos de Ermelino e Ponte Rasa

01/09/2010

O blog “Skate Essência” postou essa charge quando “skatistas” se manifestaram duramente contra  o projeto de lei do Adolfo Quintas que foi aprovado proibindo o uso do skate em vias públicas. Sob a foto, eles descreveram assim:

“Essa é em homenagem a brasileiro que não esquece nunca de quem pisa!
Adolfo Quintas, falou que o projeto de proibição de skate foi “sem querer” e que seria arquivado, depois que percebeu o tamanha do coisa que estava mechendo!”

Entenda o caso


Na tarde deste sábado dia 24 de Julho de 2010 um grupo de cerca de 100 skatistas se reuniu em um dos berços do skate paulistano, a ladeira do Museu do Ipiranga no bairro do Ipiranga em São Paulo para protestar contra a decisão da Secretária do Verde e do Meio Ambiente juntamente com a nova administradora do parque Adriana Jadão Barreiros de proibir a prática do skate na ladeira do Museu a partir de 8 de Agosto sob pena de ter o skate apreendido e o seu proprietário preso.

O protesto organizado pela Associação de Skatistas Quintal do Ipiranga ocorreu de forma pacifica e visou mostrar para os freqüentadores do parque o que está acontecendo além de recolher assinaturas para um abaixo assinado para que essa proibição não siga adiante.O protesto também contou com a presença do Alberto Turco Loco, Alê Youssef e Thiago Lobo.

E na sessão da última quarta-feira, dia 4 de agosto de 2010, a Câmara Municipal de São Paulo aprovou um projeto de lei que proibe a prática do skate nas calçadas da cidade. O projeto, que determina multa de R$ 95 para os “infratores” (e o dobro do valor para reincidentes), vai passar por uma segunda votação antes de ser submetido ao prefeito Gilberto Kassab (DEM) que pode sancionar ou vetar a proposta.

A discussão partiu da iniciativa de Adolfo Quintas (PSDB), vereador integrante da Comissão de Administração Pública, que propôs o projeto em virtude de reclamações por parte de moradores de áreas urbanas, especialmente da Av. Paulista. Em nota ao jornal Folha de S. Paulo, Samuel Santos, chefe de gabinete do vereador, declarou: “da forma esportiva como ele (skate) é utilizado, põe em risco a integridade das pessoas, principalmente as mais velhas, nas calçadas”. Ainda sobre o assunto, Samuel comentou que “outro problema é o barulho causado pelo choque das pranchas no chão ou em algum móvel urbano”.

A medida entrou em votação na Câmara exatamente um dia após a data em que se comemora o Dia do Skate no Estado de São Paulo, 3 de agosto. Vale lembrar que a proibição não foi aprovada e os skatistas, como qualquer cidadão, podem transitar livremente pelas calçadas da cidade. Em ano de eleição, é importante nos recordarmos dos nomes e atitudes de nossos políticos, e cobrá-los por nossos interesses. Se você não está de acordo com esse projeto de lei, clique aqui e entre em contato com o gabinete do vereador Adolfo Quintas (PSDB) para manifestar sua opinião e exercer o seu direito de cidadão.

De acordo com a assessoria do vereador Adolfo Quintas (PSDB), autor do projeto, o texto foi colocado em votação por engano.

“A proposta foi feita a pedido de uma entidade que queria proibir os skates na região da Paulista por uma questão de segurança, tanto de skatistas quanto de pedestres”, informou a assessoria de Quintas. “Mas o texto foi feito para valer para a cidade toda, e não era para ir a plenário, pois gera polêmica. Não é correto proibir uma prática tão comum e tão antiga.”

Fonte: Band e blog “Skate Essência

Comentários

VEJA TAMBÉM