Envie esta notícia para seus amigos de Ermelino e Ponte Rasa

31/05/2012

Na madrugada de ontem (23/05) por volta das 23:30 o Corpo de Bombeiro atendeu uma solicitação de engasgamento em uma criança moradora da Rua Campo Ere, 194, Ermelino Matarazzo. A mesma foi encaminhada ao Hospital Municipal Alípio Corrêa Neto.

Uma das grandes aflições das mães, principalmente as que têm o primeiro filho, é o medo que eles engasguem. Nessas horas, é difícil, mas é preciso não entrar em desespero. Engasgos leves, com líquidos, não são tão graves assim, principalmente se a criança estiver rosada. “Eles, aliás, são mecanismos de proteção do bebê, que fecha a glote para que aquele alimento não passe para as vias respiratórias”, diz Alessandro Danesi, pediatra do Hospital Sírio Libanês (SP).

O fundamental, no entanto, é prevenir acidentes maiores. Nunca deixe moedas, brincos, pilhas de relógio ou quaisquer objetos pequenos ao alcance das crianças. Selecionamos abaixo algumas dicas de como evitar o engasgo e o que fazer se ele acontecer:

 

– Após amamentar, deixe o seu filho em pé, por 15 minutos. E não estranhe se não ouvir nenhum barulho. O ar sai por gravidade. Por outro lado, muitas vezes os pais deitam a criança assim que escutam ela arrotar, mas é preciso respeitar esse tempo total;
– Algumas crianças engasgam principalmente no início da amamentação, período em que elas não conseguem coordenar direito a respiração e deglutição. Se o seu filho estiver faminto, uma dica é: após 15 ou 20 segundos do início da mamada, tire a boca dele do seu peito, para que se recupere do cansaço inicial. Depois, você vai perceber que ele entra num ritmo mais pacífico;
– Respeite o tempo certo de introduzir novos alimentos na dieta do seu filho. Segundo o especialista, sopas com pedacinhos devem ser oferecidas somente a partir dos 8 meses, e comida, após 10 meses. Mas a regra não vale para todas as crianças. Há aquelas que demoram mais tempo para se acostumar com os pedaços. “Se perceber que mesmo com 8 meses a criança engasga com a nova consistência da sopa, espere um pouco mais e tente após uns 15 dias”, diz Danesi. Converse com o pediatra do seu filho e tire todas as dúvidas sobre a alimentação dele;
– Nunca entregue na mão da criança um alimento que possa se desprender em pedaços grandes na boca, como salsichas, cachos de uvas, pães, bolachas;
– Se com todos os cuidados ainda assim seu filho engasgou, atenção: “Se perceber que a criança está com dificuldade respiratória, mas respirando e rosada, não tente tirar o corpo estranho, porque ele pode ir para um ponto onde nem a passagem parcial de ar vai existir. Vá para o hospital”, afirma o pediatra;

Fonte: Rede Social do Corpo de Bombeiros/Crescer

Comentários

VEJA TAMBÉM