17/10/2011

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) vai uniformizar a regulamentação de velocidade em várias vias da Capital, entre elas, as seguintes:

Em outubro, a CET ainda pretende levar a uniformização das velocidades as seguintes vias:

–          Avenida Jacú Pêssego

–          Rua Pires do Rio

–         Estrada de Mogi das Cruzes

–         Estrada do Imperador

Essa mudança tem como principal objetivo proporcionar maior segurança aos motoristas que circulam pelos 31,2 quilômetros destas vias.

Estão sendo implantadas 474 placas de regulamentação de velocidade e advertência para alertar os motoristas. A CET recomenda aos usuários que estejam atentos quanto à nova regulamentação de velocidade, pois, a partir do dia 17 de outubro, os veículos que desrespeitarem serão autuados.

Redução de acidentes

A segurança do trânsito depende de um maior controle da velocidade. Na maioria dos acidentes, a menor velocidade do veículo pode evitar ou abrandar sua gravidade. Diante desse fato, a CET vem desde o ano passado implantando o Programa de Padronização de Velocidade em diversas vias e corredores da cidade com o objetivo de diminuir o número de acidentes de trânsito em São Paulo.

Investimentos realizados pela Secretaria Municipal de Transportes na fiscalização do trânsito – como o aumento do efetivo de agentes da CET, ampliação da rede de fiscalização eletrônica, padronização do limite de velocidade e proibição de circulação de motos na pista expressa da Marginal Tietê, entre outras medidas – tiveram reflexos diretos sobre o número de vítimas fatais de acidentes de trânsito. O número de mortes decorrentes de acidentes de trânsito em São Paulo, ao longo de 2010, caiu  1,8%  ante 2009. Essa redução significa 25 vidas poupadas.

Além disso, a CET também registrou uma tendência de queda de 71% no número de mortes provocadas por atropelamento dentro da área compreendida pela primeira Zona de Máxima Proteção ao Pedestre (ZMPP) Centro/Paulista. O estudo foi feito no período de 11 de maio a 30 de junho de 2008, 2009, 2010 e 2011. Nos dois primeiros anos, ocorreram cinco mortes na região. Em 2010, foram 7 mortes no mesmo período e, em 2011, foram registrados 2 óbitos de pedestres por atropelamento na ZMPP.

 

Comentários

VEJA TAMBÉM