27/07/2013

Ermelino Matarazzo  é o bairro paulistano com menos médicos por unidade da rede básica de saúde municipal. Em média, são apenas dois, como mostrou reportagem exclusiva do DIÁRIO publicada em 16 de julho. Os números são da própria Prefeitura. Mesmo assim, no portal da Secretaria Municipal da Saúde lançado nesta semana que aponta a disponibilidade de trabalho a médicos na cidade, Ermelino oferecia até as 17h desta quinta-feira apenas uma vaga, de um total de 17 disponíveis.

Outras 15 vagas também eram na Zona Leste, considerada a região da capital com a saúde pública mais debilitada. Porém, elas estavam distribuídas em bairros com média maior do que a de Ermelino Matarazzo. Por exemplo: Cidade Tiradentes, Guaianases e Itaim Paulista têm quatro vagas cada um e média de quatro médicos por unidade municipal de saúde, o dobro de Ermelino Matarazzo. No portal, a Zona Sul tinha uma vaga a ser preenchida, em uma UBS de Cidade Ademar. A região tem 11 médicos por unidade.

 

Todas as vagas do site eram para UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e cada uma delas para unidades diferentes.

 

As vagas oferecidas pelo site são exclusivas de OSSs (Organizações Sociais de Saúde) e, segundo a Prefeitura, não fazem parte do programa Mais Médicos — lançado no começo do mês pelo governo federal —  que pretende levar ao interior brasileiro e à periferia das grandes cidades um maior número de médicos. As OSSs não têm fins lucrativos. De acordo com a Prefeitura, o objetivo do portal é dar mais transparência às contratações de médicos.

 

Das 17 vagas existentes nesta quinta no site da Secretaria Municipal da Saúde, 15 eram da OSS Santa Marcelina, que tem 117 unidades de atenção primária à saúde, todas na Zona Leste. Entre elas estão as UBSs.

 

Generalistas/  Das 17 vagas oferecidas pelo site nesta quinta, 16 eram para médicos generalistas. Segundo a Secretaria da Saúde, esses médicos podem exercer a medicina como clínico geral, pediatra e ginecologista. Todas as vagas de generalistas eram de 40 horas de trabalho  semanal.

Prefeitura diz que vagas mudam todo dia
A volatilidade das vagas foi a alegação da Secretaria Municipal da Saúde para justificar  Ermelino Matarazzo  ter até esta quinta apenas uma vaga de médico a ser preenchida.  Segundo a pasta, “a interpretação dos dados parciais não permite a análise da política de contratação da Prefeitura”.

Fonte: Diário de S. Paulo
Comentários

VEJA TAMBÉM