18/08/2018

Até o final do mês de agosto, o Movimento Cultural das Periferias (MCP) promove encontros territoriais em 11 regiões da capital paulista para levantar as principais demandas da periferia, definir prioridades de lutas e frentes de atuação. A ideia é fazer uma construção de baixo pra cima, onde, segundo os organizadores, “as quebradas decidam os próximos passos e as diretrizes dos corres do movimento”.

A proposta é discutir a construção da Lei das Periferias, que visa o combate às desigualdades sociais e econômicas territoriais, assim como fortalecer a descentralização do orçamento público em todas as frentes (como educação, saúde, moradia, etc.) e a criação de medidas afirmativas que promovam equidade de direitos e o combate aos privilégios.

Fruto de uma articulação entre agentes culturais de diferentes pontos da cidade que se fortalece a partir de 2013, o MCP foi responsável por criar, pautar e aprovar a Lei de Fomento à Cultura nas Periferias, que estabelece um programa municipal de incentivo às manifestações culturais nas regiões mais vulneráveis da cidade.

O penúltimo encontro será em Ermelino Matarazzo conforme detalhes abaixo:

Sexta-feira (24 de agosto), às 19h

Leste 2 – Territórios: Cangaíba, Ermelino Matarazzo, Itaim Paulista, Jardim Helena, Ponte Rasa, São Miguel, Vila Curuçá e Vila Jacuí

Onde? Ocupação Mateus Santos – Avenida Paranaguá, 1633 – Ermelino Matarazzo – Zona Leste de São Paulo.

Fonte: Periferia em movimento

Comentários

VEJA TAMBÉM