Envie esta notícia para seus amigos de Ermelino e Ponte Rasa

28/11/2017

No dia 03 de dezembro acontece a eleição do Conselho Municipal Participativo em Ermelino Matarazzo e Ponte Rasa. No Distrito de Ermelino Matarazzo a votação acontece na EMEF Octávio Mangabeira Rua Nélio Batista Guimarães – Parque Boturussu. Na Ponte Rasa os munícipes podem votar na
PREFEITURA REGIONAL Avenida São Miguel, 5550 – JD. Cotinha

 
Relação dos Candidatos do Distrito de Ponte Rasa:

  • Nº 96422 ANA APARECIDA DE MORAIS VEG – ANA VEG
  • Nº34722 ANDERSON ARANTES DE SOUZA – GUGU PONTE RASA
  • Nº34822 APARECIDA DE SOUZA – CIDINHA PONTE RASA
  • Nº34922 FABIO DIAS DOS SANTOS – FABINHO
  • Nº35022 MAURICIO FERREIRA DA SILVA – PASTOR MAURICIO
  • Nº35122 REGINA APARECIDA ALBERO – NINA PONTE RASA
  • Nº35322 SANDRO ROQUE DE NASCIMENTO SANDRO

Relação dos Candidatos do Distrito de Ermelino Matarazzo:

  •  Nº34021 ANDRÉ OLIVEIRA DOS SANTOS – ANDRÉ OLIVEIRA
  •  Nº34121 EDUARDO PEREIRA COSTA – EDUARDO COSTA
  •  Nº34221 ELIANE FILOMENA PEDROTI BRUNI – FILOMENA KERALUX
  •  Nº34321 MARIA MADALENA DOS SANTOS ABRANTES – MADALENA
  •  Nº34421 MARIA VANEIDE DA SILVA VERLY – NEIDE
  •  Nº34521 PAULO GOMES DE MELO – PAULINHO 
  •  Nº34621 VINICIUS FERRARI JESUS – VINICIUS FERRARI
  •  Nº1208 ABDULBASET JAROUR – ABDULBASET JAROUR (IMIGRANTE)
  •  Nº1308 DANIEL COLQUE ANDRADE – DANIEL COLQUE ANDRADE (IMIGRANTE)

Vale ressaltar que o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), alterou um decreto que regulamenta o conselho participativo municipal. O novo texto foi publicado 15 de agosto no Diário Oficial do Município e reduziu o número de conselheiros populares.

Regulamentado em 2013, o conselho participativo é um organismo autônomo da sociedade civil, reconhecido pela Prefeitura, que tem a missão de acompanhar a execução do plano de metas apresentado por cada prefeito regional no início do mandato.

Com a nova regra, a capital paulista vai ter um conselheiro participativo para cada 30 mil habitantes. Até então, era um para 10 mil habitantes. A Prefeitura também alterou uma regra eleitoral. Antes, nas eleições, cada morador podia escolher cinco conselheiros. Agora, é só um.

Cada prefeitura regional (antes chamada de subprefeitura), terá, no mínimo, 5 conselheiros e, no máximo 41, com a nova regulamentação. A administração municipal gasta apenas para organizar as eleições, já que os conselheiros não têm remuneração.A justificativa apontada por ele para a redução é a baixa frequência dos conselheiros nas reuniões: “No momento que você elege um conselho e nas reuniões sequer participavam 20 ou 30%, isso mostra que não tem aderência da população”. Para Jorge Abraão, da ONG Rede Nossa São Paulo, a falta de assiduidade dos conselheiros se explica porque a cultura da participação popular ainda está sendo desenvolvida. Segundo ele, a diminuição de vagas não contribui para mudar o cenário. Pelo contrário. “Não resolve-se isso reduzindo o número de representantes. Resolve-se isso dando atribuição, dando sentido para que esses conselhos possam participar”, disse. 

Fonte: DOM S. Paulo/G1

Comentários

VEJA TAMBÉM