Envie esta notícia para seus amigos de Ermelino e Ponte Rasa

02/12/2012

 

Segundo a Globo, duas pessoas foram baleadas na noite deste sábado (1º) na região de Ermelino Matarazzo, na Zona Leste de São Paulo.
 
Por volta das 21h30, a Polícia Militar foi acionada pelo telefone 190, com a informação de que duas pessoas estavam feridas por tiros na Rua Abel Tavares, altura do número 11.
Até o início da manhã deste domingo (2), a PM não soube informar as circunstâncias do crime e nem o estado de saúde das vítimas. O caso deve ser registrado no 62º Distrito Policial, de Ermelino Matarazzo.
 
Já na versão da Record, quatro pessoas, entre elas uma criança de três anos foram baleadas em circunstâncias ainda desconhecidas, na noite deste sábado (1º), na rua Abel Tavares, na região de Ermelino Matarazzo, zona leste da capital paulista.
A Polícia Militar diz que foi acionada por volta das 21h30. Quando chegaram ao local, encontraram dois homens, uma mulher e o filho dela, todos tinham sido atingidos por tiros. A mãe e a criança estavam dentro de um carro.
 
Os homens foram socorridos ao hospital municipal Professor Waldomiro de Paula — Planalto. A mulher e o filho foram levados ao hospital Santa Marcelina de Itaquaquecetuba.
 
Segundo a assessoria de imprensa da SSP (Secretaria da Segurança Pública), as vítimas foram levadas ao pronto-socorro do hospital Planalto, onde havia um adolescente baleado na mesma ocorrência.
 
De acordo com a SSP, os policiais foram até a casa do suspeito de cometer o crime, um motoboy de 29 anos que mora no mesmo bairro. Ele não foi encontrado.
 
Após buscas na casa do suspeito, com a presença do tio dele e outra pessoa, os policiais disseram ter encontrado nove cartuchos de revólver calibre 38.
 
O caso foi registrado como tentativa de homicídio simples no 63º Distrito Policial (Vila Jacuí).
 
Já a internaulta Joseli postou no facebook do EM JORNAL a seguinte dúvida:
"Alguem sabe me informar algo sobre este caso, acredito que um deles é meu inquilino que desapareceu desde este dia, o nome dele é Thomas Alexandre da Silva, a esposa é Rebeca, e ninguem apareceu mais na casa, caso alguem saiba deixe um post em meu facebook. "
 
Com o aumento dos ataques, principalmente a policiais, bases da Polícia Militar como a do Largo Primeiro de maio estão colocando "barreiras" para dificultar o acesso à porta de entrada das mesmas.
 
Fonte: G1 e EM JORNAL/imagem: reprodução
Comentários

VEJA TAMBÉM