28/02/2011

A mulher foi indiciada por roubar uma mala com mais de R$ 280 mil e joias pertencentes à patroa. O dinheiro foi encontrado em uma mala no guarda volumes de um supermercado na zona leste de São Paulo (SP). Seguranças do local avistaram a mala e chamaram a polícia. A mulher prestou depoimento e foi liberada por não ser pega em flagrante.

A polícia aguarda o retorno do empresário dono de uma mala furtada da casa da filha dele por uma faxineira para esclarecer a origem do dinheiro que havia nela. De acordo com Elton Richard Krull, delegado titular do 62º DP, de Ermelino Matarazzo, na Zona Leste de São Paulo, o empresário está em “viagem ao Nordeste”. “Já conversei com ele por telefone, mas ele será chamado para prestar um depoimento formal”, disse o delegado nesta segunda-feira (28).
O dinheiro encontrado na mala deixada no guarda-volumes de um supermercado na Ponte Rasa, Zona Leste de São Paulo, no domingo (27), foi furtado da residência da filha do empresário por uma faxineira, segundo a polícia. De acordo com o boletim de ocorrência, dentro da mala havia mais de R$ 283 mil. Segundo Krull, a faxineira presta serviço, na verdade, para a ex-mulher do empresário. No dia, ela trabalhava “emprestada” no apartamento da filha, de onde a mala com o dinheiro foi furtada.
“Falamos com a filha do proprietário da mala e parece que ela não sabia de nada em relação ao dinheiro. Essa história toda é muito estranha”, disse. O que mais intriga o delegado é o fato de a família não ter prestado queixa após o sumiço da mala.
O caso começou quando o segurança do supermercado localizou o dinheiro na mala, que havia sido deixada no guarda-volumes no dia anterior. “Essa mala tem um cadeado, se abrir a lateral dela tem um forro. Eu apalpei ali e vi que parecia dinheiro envolto, como se tivesse vindo de banco”, contou o segurança Marciliano de Moraes.

O mistério foi resolvido em poucas horas, com a ajuda da culpada. Sem saber que a polícia tinha ido até o supermercado, uma mulher que não teve a identidade revelada voltou para buscar a mala. Acabou presa. Foi o próprio segurança, que é policial aposentado, quem deu voz de prisão. “Ela tentou correr e nós seguramos”, disse.
O dinheiro foi roubado de uma casa onde a mulher trabalhava como faxineira. A polícia esteve com ela no imóvel e os patrões confirmaram a história. O dinheiro vai ficar apreendido na delegacia, sob proteção especial, até que o empresário explique a sua origem. “A princípio, ele disse que era para comprar um apartamento, mas vamos investigar”, disse Krull. A suspeita vai responder em liberdade por furto, pois não houve flagrante

Assista o vídeo exibido na Rede Record:

Assista a cobertura da Rede Globo de Televisão para o mesmo caso:

Comentários

VEJA TAMBÉM