11/05/2019

Duas ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) que estavam paradas dentro de hospitais da Zona Leste de São Paulo foram furtadas recentemente. Uma delas foi no Hospital Municipal de Ermelino Matarazzo segundo apuração da Rede Globo. Os criminosos levaram diversos equipamentos essenciais para o trabalho dos funcionários.

No Hospital Ermelino Matarazzo, uma das ambulâncias também teve equipamentos levados no dia 30 de abril. As viaturas do Samu dividem espaço com carros e motos. Ao lado do hospital também havia vários objetos abandonados.

“A colega sem condutor chegou pra checar a ambulância, quando chegou a ambulância estava toda revirada, não tinha nenhum equipamento. O DEA, que é o desfibrilador automático pra ressuscitação cardíaca, as mochilas, que temos todos os equipamentos, materiais para socorro”, conta um funcionário que não quis se identificar.

Os casos ocorreram após reorganização do SAMU que desativou 31 bases e transferiu equipes para dentro de hospitais, postos de saúde e subprefeituras. A mudança começou em fevereiro deste ano e tem o objetivo de melhorar o atendimento, segundo a Secretaria da Saúde. De acordo com a pasta, agora são 78 unidades funcionando.

Os profissionais contam que os furtos eram raros antes desta reorganização, já que as ambulâncias ficavam nas bases que tinham espaço privativo.

“Nós éramos uma unidade fechada. Hoje essas bases são compartilhadas com as unidades e o acesso é praticamente livre, não tem aquela vigilância permanente”, afirma outro funcionário.

De acordo com socorristas, a mudança está prejudicando os atendimentos porque as novas unidades não foram projetadas para abrigar o Samu.

Outro problema encontrado foram ambulâncias que ficam paradas, sendo que deveriam rodar 24 horas do dia e podem ter o repasse de verbas cortado pelo Ministério da Saúde.

Em nota, a Prefeitura de São Paulo disse que o Samu tem ambulâncias reservas e os furtos não prejudicaram os atendimentos. Sobre a reorganização, disse que está verificando as melhorias que devem ser feitas nas novas bases.

A reportagem constatou também muito equipamento hospitalar velho abandonado ao ar livre e a direção do Hospital Ermelino Matarazzo disse que vai retira-los.

Fonte: g1/imagem: reprodução

https://globoplay.globo.com/v/7605431/

Comentários