20/06/2016

ferraresi1Colunista no site Maxicar em matéria comentando como é feito um livro sobre veículos antigos tomando como exemplo a FIAT no Brasil comentou que Ermelino Matarazzo pode ter sido o primeiro (ou um dos primeiros) donos de um veículo da marca no Brasil. Abaixo o trecho:

 Tomemos, portanto, o exemplo do livro sobre o Fiat 147, nos quais as questões teriam as seguintes respostas: a história do carro, o próprio 147, a época que precedeu a sua fabricação e os anos em que foi produzido, os países e m que isso se deu (inclusive o Brasil, obviamente), as condições que se apresentavam nessa época (inclusive quanto aos concorrentes) e os motivos que levaram a todos esses acontecimentos.

Partindo dessa estrutura básica, teve início, então, a procura por dados de diversas fontes, que foram cruzados e permitiram a obtenção do material necessário para se escrever a obra. A parte mais difícil foi, pela carência de registros, delinear toda a história da marca Fiat no Brasil, desde o início do século XX. Uma fonte, por exemplo, informava que o primeiro Fiat a rodar no País havia sido montado, em 1907, pela oficina de Luís e Fortunato Grassi, a “Indústria de Carros e Automóveis Luiz Grassi e Irmão”, localizada na rua Barão de Itapetininga, 37, em São Paulo, SP. Outra fonte, porém, registrava que, em 1903, já havia dois carros da marca na mesma cidade, sendo um de Ermelino Matarazzo e outro do conde Silvio Penteado.

A solução foi, portanto, computar tais dados (e todos os outros também apurados), o que permitiu a montagem de um imenso quebra-cabeças, cujas diminutas “peças” foram se encaixando conforme as pesquisas avançavam. Todos os fragmentos foram “arquivados” cronologicamente pelo ano em que ocorreram e, quando possível, também pelo mês e pelo dia. Assim, descoberto um evento ocorrido em 1910, este era guardado na “pasta” do referido ano, não importando se a próxima informação sobre o mesmo só fosse obtida meses depois, quando tivessem sido levantados diversos elementos sobre as décadas seguintes.”

Você pode ler  o artigo completo clicando aqui

Comentários

VEJA TAMBÉM