27/06/2011

O Respirômetro foi até Ermelino Matarazzo, na Zona Leste de São Paulo, para medir o nível de poluição na manhã desta segunda-feira (27). A região é a menos arborizada da capital paulista e, por ter pouco verde, costuma ser bem poluída. Com a chuva deste domingo (26) e desta manhã, a qualidade do ar melhorou até mesmo em pontos de muito trânsito.

No cruzamento da Estrada do Imperador com a Avenida Jacu-Pêssego, a medição ficou entre 20 e 30 microgramas por metro cúbico de partícula. Foi assim durante toda a manhã em Ermelino Matarazzo. Na casa onde o aposentado Valentim Morcelli (do Lar Vicentino) e a sobrinha dele, Augusta, moram, o índice mais alto foi de 19 microgramas. Mas nos dias secos é bem diferente. “Tem dias que a gente fica impaciente. Fico buscando ar”, diz o aposentado.

Eles moram em uma rua que parece tranquila, que não tem muito trânsito. Entretanto, o lençol do projeto RespirAR já está escuro. A família inteira sofre com problemas respiratórios. A filha de Valentim, Telma Morcelli Chile, mora em outra casa, no mesmo bairro, e também pendurou o lençol. Ela tem dois filhos, Maria Julia e o Bernardo. Desde bebês eles precisam de bombinhas e inalações. Foram as crianças que pediram para a mãe pegar o lençol do projeto.

Assista o vídeo:

Se tiver dificuldades, acesse o vídeo clicando aqui
Fonte: Rede Globo

Comentários

VEJA TAMBÉM