04/09/2008

A polícia prendeu ontem Paulo Roberto da Silva, o Tio Paulo, de 43 anos, um dos principais traficantes de drogas da zona leste de São Paulo e integrante de primeiro escalão do Primeiro Comando da Capital (PCC). Em seu currículo, Tio Paulo tem o fato de ter sido o preso que estreou o Regime Disciplinar Diferenciado (RDD), em 2002, e ter sido o piloto – espécie de gerente – da facção criminosa na antiga Casa de Detenção de São Paulo. Em uma casa mantida por Tio Paulo a polícia encontrou 21 quilos de cocaína e 5 quilos de maconha. Além disso, ele é acusado de ser o mandante da chacina em 2007 de cinco rapazes em Cangaíba, na zona leste.

O traficante estava em liberdade condicional desde 2004. Estava sob investigação dos policiais do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) desde 2007. Isso porque, pouco depois da chacina, algumas testemunhas contaram à polícia que o mandante do crime era um criminoso conhecido como Tio Paulo.

O crime havia ocorrido em 16 de novembro na Rua Astrogildo Cintra. Quatro rapazes e uma jovem foram mortos a tiros. Segundo os policiais, algumas das vítimas eram usuárias de drogas ou donas de pequenos pontos-de-venda de drogas que faziam concorrência a Tio Paulo.

O delegado Luiz Fernando Teixeira, da equipe da Chacinas do DHPP, afirmou que o bandido foi preso ao sair de casa na Vila Cisper, na região de Ermelino Matarazzo, zona leste. O local era um dos esconderijos do acusado. Ali havia drogas, prensa hidráulica, balança de precisão e outros instrumentos usados para o tráfico. “Era um depósito e um laboratório do acusado.” Tio Paulo nega.

Comentários