07/11/2011

O Jornal “Agora S. Paulo” publicou uma reportagem hoje (07/11/2011) denunciando Vereadores da capital como o Adolfo Quintas que estariam usando emendas parlamentares para indicar obras que são executadas, em seus redutos eleitorais, por empresas que doaram grana às suas campanhas.

“Além disso, em pelo menos dois casos, os chefes das subprefeituras (servidores responsáveis pela contratação das empresas) também são doadores de campanha dos respectivos políticos.

Especialistas veem suspeitas de irregularidades na prática.

Em São Paulo, os vereadores têm uma cota de R$ 2 milhões por ano para propor emendas (sugestões de investimentos no Orçamento).

No ano passado, Adolfo Quintas (PSDB) apresentou uma emenda no valor de R$ 116,3 mil para a Subprefeitura de Ermelino Matarazzo (zona leste) construir um muro de contenção no córrego Ponte Rasa.

A grana foi liberada em maio deste ano.

Resposta

O vereador Antonio Goulart (PSD) negou que a JRA tenha sido beneficiada e disse que a reforma do alambrado também recebeu emenda do vereador Alfredinho (PT). “Que eu saiba não tem esquema de emenda na cidade.”

A assessoria de Adolfo Quintas (PSDB) disse que ele “não tem influência administrativa” na subprefeitura e que “não tem como escolher a empresa que vai ganhar uma licitação”. Informou que as doações foram declaradas à Justiça Eleitoral e que o ex-funcionário de Quintas “não tem participação nas licitações” da subprefeitura.

O vereador Ricardo Teixeira (PV) não se manifestou.

Resposta 2

O dono da Consitec, Fabio Duque, afirmou que presta serviços para várias subprefeituras e que já executou emendas de outros vereadores. “A gente ajudou o vereador porque nós somos da mesma região. Não tem como facilitar, porque o processo é público, e as obras são licitadas. É mera coincidência”, afirmou.

Procurado, o representante da JRA, Alexandre Russo, não ligou de volta para a reportagem.

O empresário Arnaldo Tonanni Júnior, da A.Tonanni Construções, também não se manifestou.

Representante da Progredior não foi localizado.

Resposta 3

As subprefeituras da Capela do Socorro e do Itaim Paulista informaram que as contratações foram feitas por licitação, e quem fez a proposta de menor valor venceu. A nota da Capela do Socorro informou, ainda, que o alambrado foi arrancado pela força do vento e da chuva, e que as novas obras deverão estarão prontas até o fim do mês.

A Subprefeitura de Ermelino Matarazzo informou que a obra citada é só um pequeno trecho de muro –os demais foram contratados pela Secretaria das Subprefeituras.

A reportagem pediu às subprefeituras para ouvir os servidores citados. Eles não se manifestaram.”

 

Comentários

VEJA TAMBÉM