reprodução agora sp julho 2016Na edição de 23/07/2016, o Jornal Agora São Paulo denunciou que as canaletas feitas pela gestão Fernando Haddad (PT) na finalização da obra de duplicação da avenida Abel Tavares, em Ermelino Matarazzo (zona leste), espremeram as árvores do local. 

Segundo especialistas, elas são estreitas demais para as espécies que foram plantadas.

As canaletas têm 30 centímetros de largura e fazem parte do canteiro central da avenida, que mede 2,95 metros ao todo.

Segundo o próprio Manual Técnico de Arborização Urbana da prefeitura, para esse local, a largura do espaço para plantio das árvores deveria ser de no mínimo 1,40 m.

Na semana passada, a prefeitura plantou mudas de árvores de três espécies no local, ipê-amarelo, sibipiruna e pau-ferro.

Todas são de árvores de grande porte e inadequadas para as condições em que foram plantadas, afirmam os especialistas em arborização urbana consultados pela reportagem doAgora.

Resposta

A gestão Fernando Haddad (PT) não explicou o motivo pelo qual as árvores foram plantadas em canaletas com espaço de cerca de 30 cm no canteiro central da avenida Abel Tavares, em Ermelino Matarazzo (zona leste).

A Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente disse, porém, que há constante fiscalização da obra e, caso detecte irregularidades, a empresa responsável terá que corrigir tudo sem prejuízo aos cofres públicos.

Segundo a secretaria, as “91 espécies plantas no local são nativas e indicadas para plantio em canteiro central”, e “as canaletas foram construídas sobre o solo natural”.

Sobre a proximidade das copas com a fiação, a secretaria disse apenas que, segundo a SPTrans (empresa responsável pelo transporte público municipal), não haverá fiação ao longo do canteiro.

Comentários

VEJA TAMBÉM