12/12/2018

Segundo denúncia da Rádio CBN, nas escolas estaduais da Zona Leste de São Paulo a segunda-feira é de apreensão. Diretores, professores e alunos não sabem o que vão encontrar depois do fim de semana.

Nos últimos meses, há uma “epidemia” de furtos nas escolas estaduais da Diretoria Regional Leste 1, uma das 13 regionais da cidade. A Leste 1 abrange a Penha, Cangaíba, Ponte Rasa, Ermelino Matarazzo, Vila Jacuí e Itaquera.

Só neste ano, os diretores contabilizaram 35 escolas furtadas das 91 unidades da regional. A cada dez dias uma escola é roubada, a maioria no segundo semestre.

Entre os diretores impera a “lei da mordaça”. Eles evitam falar do assunto por temer uma retaliação dos superiores. Uma diretora que não quis se identificar disse que apela pra criatividade.

Os ladrões agem sempre à noite. Costumam chegar de carro. Arrombam o portão e levam tudo o que conseguirem carregar.

Eles buscam principalmente os computadores da administração e das salas de informática. Na escola Nello Lorenzon, eles roubaram os 27 PCs.

Mas também levam câmeras de segurança, como na escola Filomena Matarazzo. Na Galileu Emendabilli eles roubaram todas as torneiras das pias, que não foram repostas.

Os diretores fazem boletim de ocorrência e comunicam a diretoria de ensino, mas os materiais nunca são repostos.

A reportagem procurou a Secretaria da Educação, que indicou o diretor regional da Leste 1, Amarildo Lucheti, pra falar do assunto. Ele afirmou que fez uma reunião com a Polícia Militar e que iniciou a tramitação para receber, com urgência, a reposição dos equipamentos roubados.

“Infelizmente nesse segundo semestre nós tivemos, de fato, um surto de furtos nas escolas. Esse ano foi um ano atípico. A gente teve uma restrição eleitoral. Não podemos sair do orçamento. A gente não pode fazer grandes aquisições.”

 

Comentários

VEJA TAMBÉM