15/10/2010 (21h54)

Neste momento estão várias personalidades políticas em são Miguel Paulista na “Praça do Forró”, como o Presidente Lula, a candidata à Presidência Dilma, o vice Temer, Senador Mercadante, o ex candidato a Governador Russomano, a Senadora eleita Marta Suplicy e o ex-candidato a senador Netinho de Paula.Uma curiosidade foi que no discurso da maioria, foi utilizado como argumentos para cativar o público, o dado demográfico da região que aponta maioria de público nordestino e negro.


A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, realiza um comício na noite desta sexta-feira, 15, na Praça do Forró, em São Miguel Paulista, zona leste de São Paulo. Após mais de duas horas de atraso, a petista chegou acompanhada do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva.
Às 21h50, Dilma iniciou seu discurso, ao ritmo de “Olê, olê, olê, olá, Dilma, Dilma” entoado pelas pessoas presentes. A candidata disse que a população terá de escolher entre dois caminhos. “O nosso caminho vocês conhecem, é o caminho que permitiu comprar fogão, geladeira, que criou 14 milhões de empregos com carteira assinada. Nao dá para comparar com o Brasil que eles [PSDB] governaram, do desemprego e da desigualdade. Nós não podemos permitir que se dê um passo para trás”, declarou.
Dilma voltou a acusar o ex-presidente da Agência Nacional de Petróleo (ANP) David Zylbersztajn de pretender privatizar o petróleo das camadas do pré-sal, caso Serra seja eleito.
Às 22h10, Lula começou a falar. Afirmou que “é uma vergonha a campanha do nosso adversário, é uma vergonha o que estão fazendo na internet. Não é a primeira vez em que somos atacados e que vemos preconceito contra a mulher. São ataques inclusive no submundo religioso”.
O presidente lembrou que, em 1982, panfletaram que sua mãe morava em uma favela de Santos e que ele não cuidava dela. “Vivi isso em 1989, 1994 e 1998. Em 2002, o povo resolveu dizer ‘chega’. E foi contra o Serra”, completou.
O evento conta com grande participação de religiosos. Um dos primeiros oradores da noite foi o padre Júlio Lancelotti. Em sua fala, ele disse que a presença da Igreja é para “afastar o demônio da calúnia e da mentira”. Declarou, ainda, esperar que o “nosso povo seja tratado como quem tem a consciência livre”. O padre terminou chamando a população do local para rezar o Pai Nosso.
A ex-prefeita de São Paulo e deputada federal Luiza Erundina (PSB) também discursou. Ela começou afirmando que “aqui é tudo cabeça chata, tudo gente de pescoço curto, tudo nordestino, tudo presidente Lula”. A deputada lembrou de sua campanha para a Prefeitura em 1988. Segundo Erundina, “foi nesta praça que a gente consagrou a nossa vitória. E adivinha quem eu derrotei? O Maluf. E sabe quem mais? Eu derrotei José Serra”.
Também subiram ao palanque o candidato derrotado pelo PCdoB ao Senado, Netinho de Paula, e a senadora eleita pelo PT paulista, Marta Suplicy.

Fonte: Estadão/ Fotos: Reprodução webcam ao vivo
Comentários

VEJA TAMBÉM