Envie esta notícia para seus amigos de Ermelino e Ponte Rasa

07/05/2016

UNIFESP MAIO 2016O novo campus da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) abrirá suas portas para a população da zona leste da capital com cursos de extensão no início do segundo semestre de 2016. As aulas, relacionadas a temas de cidadania e cultura, serão abertas a toda a população. A universidade está em instalação em terreno de 173 mil metros quadrados cedido pela Prefeitura.

Em visita às futuras instalações do campus nesta sexta-feira (06) com a presença, entre outros, do Padre Ticão de Ermelino Matarazzo, a vice-prefeita Nádia Campeão, Eduardo Suplicy e Simão Pedro, o prefeito Fernando Haddad destacou o início de atividades. “Toda tarefa tem um começo. Se não tivéssemos comprado o terreno, não estaríamos aqui hoje aqui anunciando os primeiros cursos. É passo a passo, e logo vamos ter milhares de alunos de graduação e dezenas de cursos universitários aqui na zona leste”, afirmou Haddad. 

O terreno do novo campus abrigava anteriormente uma indústria metalúrgica. Após cerca de cinco anos de negociações, a Prefeitura desapropriou em 2013 a área, com investimentos de cerca de R$ 64 milhões. Em março de 2013, a Câmara Municipal autorizou a cessão do local por 90 anos à universidade, que instalará seu sétimo campus no Estado.

O primeiro edifício aberto abrigará uma unidade de extensão universitária que oferecerá 10 cursos de temas relacionados a cidadania, cultura e políticas públicas, além de um Centro de Memória e um núcleo da Universidade Aberta do Brasil (UAB). O bloco possui 800 metros quadrados, três salas de aula e um laboratório de informática. Terá capacidade inicialmente para cerca de 500 estudantes.

“O programa de extensão já está elaborado. Vamos ter um núcleo de formação sociocultural, escolas de cidadania, um observatório de políticas públicas, um centro de memória da zona leste e o Memorial do Refugiado. Vamos oferecer um curso de especialização em gestão de políticas culturais, de 360 horas”, anunciou a reitora da Unifesp, Soraya Smaili.

A instituição federal planeja instalar na zona leste o Instituto das Cidades, que reunirá atividades de ensino, pesquisa e extensão relacionadas a questões urbanas. Está prevista a construção de cinco blocos para aulas, parque, clube e moradia estudantil, além de uma creche ou pré-escola da Prefeitura.

Serão oferecidos cursos de graduação em Geografia, Arquitetura e Urbanismo, Engenharia, Design, Administração Pública e Turismo. Estas atividades terão início em 2017, com a abertura de cursos de engenharia e arquitetura.

Durante a visita, o Ministério da Educação anunciou a realização de concurso público para a contratação de 30 professores e 47 funcionários técnico-administrativos. O investimento inicial da instituição será de R$ 3,8 milhões. Para 2017, serão contratados mais 10 professores e 29 técnicos-administrativos.

Fonte: Prefeitura SP

Comentários

VEJA TAMBÉM