Spread the love

21/08/2017

mãe reclama merenda em ermelinoReportagem da Rede Globo mostrou denúncia de mães de alunos quanto a restrições no fornecimento de alimentos em várias EMEIs, entre elas a de Ermelino Matarazzo.

Na Emei Ruth Gonçalves Chaves de Siqueira, na região de Ermelino Matarazzo, na Zona Leste, as mães disseram que houve uma reunião.

“As frutas que são geralmente são servidas como sobremesa não poderia mais repetir, está mais sendo repetido, como era anteriormente que as crianças poderiam comer fruta à vontade. Agora não, é apenas uma fruta por criança”, disse Vivian Hengler, mãe de aluno.

Os pais ouviram da escola o motivo para as crianças não repetirem a merenda. “Não pode repetição por causa que a criança, que tem muita criança ficando obesa. Isso é um absurdo”, Silvia Fagundes Borges, dona de casa.

Diante da  repercussão, a resposta da Prefeitura foi a seguinte:

O secretário municipal de Educação de São Paulo, Alexandre Schneider, disse nesta segunda-feira (21) que apenas lanches com itens industrializados servidos na merenda escolar não devem ser repetidos pelos alunos. Segundo ele, a alimentação principal está liberada para ser servida mais de uma vez às crianças. Ele informou que isso está previsto no edital de contratação das empresas que prestam esse serviço às escolas municipais.

“Aquilo que é natural, ele tá podendo ser repetido, refeição principal. No caso dos lanches, há uma restrição que começou no ano passado em parte das nossas escolas e recentemente em outra parte das nossas escolas há quinze dias”, disse Schneider.

O prefeito João Doria disse que alguns educadores entenderam o recado de forma equivocada. “O que é a limitação é para doces e produtos elaborados, produtos que não são tão saudáveis assim para serem repetidos, mas os produtos que representam saudibilidade para as crianças podem e devem ser acessados livremente sem qualquer tipo de restrição.”

A reportagem do SP2 conversou com uma nutricionista sobre a restrição e o risco de obesidade infantil.

“Eu sempre vejo que a restrição nunca é o melhor caminho, né, o impedimento ali dela acabar pela forma de impedimento. O interessante é você trazer essa informação, essa conscientização pouco a pouco para a formação de hábitos alimentares ali saudáveis”, disse Clarissa Fujiwara, nutricionista da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade (Abeso).

 
Comentários