ADOLFO QUINTAS

19/10/2009

Decisão judicial baseada em denúncia do Ministério Público Eleitoral cassou o mandato e tornou enelegível  quase um quarto dos Vereadores da Câmara Municipal de São Paulo. ou seja 13 parlamentares, pois segundo denúncia do Ministério Público Eleitoral, os vereadores receberam doações da Associação Imobiliária Brasileira (AIB) em um valor acima do permitido pela Lei Eleitoral (9.504/97), que determina que o volume de doações de pessoas jurídicas não supere os 2% da receita anual da entidade. Entre os vereadores cassados, figura o nome de Adolfo Quintas do partido  PSDB, eleito com maioria dos votos dos eleitores de Ermelino Matarazzo. Segundo a presidência da Casa, os vereadores cassados são da base de apoio ao prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM).

O TRE diz que os vereadores têm três dias após a notificação para entrar com recurso.

O advogado Ricardo Penteado de Freitas Borges que defende vários vereadores, entre eles Adolfo Quintas,afirmou que a decisão foi recebida “com a maior tranquilidade do mundo”.

“Os vereadores receberam doações, as declararam, agiram com absoluta transparência, seguindo uma orientação da Justiça Eleitoral”, afirmou. Segundo o advogado, os vereadores vão recorrer da decisão ao TRE.

A decisão teve repercussão em várias mídias e reproduzimos o publicado no programa da Rede Globo, “SP TV 2ª Edição ” para os internautas que possuem conexão banda larga da internet.

Comentários

VEJA TAMBÉM