20/06/2018

O endurecimento da legislação traz mais esperança por punição, pelo menos para motoristas embriagados que causam acidentes com vítimas. Antes, a pena por causar acidente com morte era de 2 a 4 anos, o que permitia ao delegado estipular fiança. Com a elevação da pena, o delegado não pode mais determinar fiança, e isso só pode ser feito em audiência de custódia.

A Justiça decidiu na última terça-feira (12) que o motorista embriagado que atropelou e matou Carolina Carlechi, de 18 anos, no dia anterior, em Ermelino Matarazzo, na Zona Leste de São Paulo, vai ficar preso. A decisão pela prisão preventiva foi tomada durante audiência de custódia. O motorista vai responder por homicídio doloso, com intenção de matar, e lesão corporal dolosa, por ter agredido o irmão de Carolina quando tentava fugir.

Carolina morreu após ser atropelada na Rua Figueira da Polinésia, quando ia para o trabalho, acompanhada do irmão. Os bombeiros chegaram a ir ao local, mas a morte havia sido imediata.

O caso foi encaminhado ao 62º Distrito Policial (DP), onde foi registrado o boletim de ocorrência.

Comentários

VEJA TAMBÉM