01/05/2013

Ao contrário do cartaz divulgado com parcimônia pela (SAEM) Sociedade Amigos de   Ermelino Matarazzo onde ao menos o desfile cívico do Dia do Trabalhador seria realizado entre 9h00 e 13h00 de hoje, nem isso ocorreu.

Os organizadores do evento ligados à oposição política sairam às ruas com um carro de som alegando que a culpa pela não realização dos festejos era da administração petista do Fernando Haddad que na pessoa do atual subprefeito Claudio Toshio Itinoshe (ex Coordenador da Sé e ex Supervisor da Subprefeitura da Móoca) não forneceu o apoio necessário. Segundo a mesma fonte, os alunos que iriam participar do desfile já estavam se preparando há vários meses e estavam decepcionados com o cancelamento.

Alheios à briga política, moradores de Ermelino ávidos por lazer perambulavam pela Avenida Paranaguá tentando entender o que aconteceu. Uma boa concentração de viaturas policiais deram esperança para uma mãe que passava com os filhos de que havia ocorrido apenas um atraso, mas que o evento ainda iria acontecer. E ao saber pela reportagem do EM JORNAL de que o desfile foi cancelado, a mãe classificou o episódio como "é uma vergonha".

Embora conste no Portal da Prefeitura  a Festa do Trabalhador em Ermelino Matarazzo como um dos eventos da Cidade por indicação do ex-verador Adolfo Quintas, até o fechamento desta edição não havia nenhuma menção ao cancelamento da mesma.

 

Comentários

VEJA TAMBÉM