29/05/2010

O soldado PM Tiago Garcia da Silva, 25 anos,que sofreu traumatismo craniano após cair do telhado de uma casa durante perseguição a um assaltante no dia 13 de abril, morreu na manhã de quinta-feira (27) no HPM (Hospital da Polícia Militar), em São Paulo, após 45 dias internado.Inicialmente, ele foi levado pela equipe de resgate do Corpo de Bombeiros ao pronto-socorro do hospital de Ermelino Matarazzo, onde foi submetido a cirurgia.

Depois de alguns dias na UTI (Unidade de Terapia Intensiva), o policial foi transferido para um quarto da enfermaria e se recuperava bem. Entretanto, no dia 23 de abril, ele teve uma parada respiratória e foi novamente internado na UTI. Passados alguns dias, o soldado apresentou melhoras e foi transferido para o HPM, onde morreu 15 dias depois. A família soube da morte na quinta-feira. O corpo chegou em Penápolis em um carro da Polícia Militar no início da manhã desta sexta.

TRISTEZA
Amigos e familiares do policial estiveram no velório, onde a mãe dele, Joanita Garcia Soller, 60, estava bastante emocionada. Ela contou que o filho era muito feliz com a profissão. “Eu sempre fui contra, mas ele gostava muito do que fazia”, comentou. O policial vivia com a mulher em Guarulhos, mas tinha intenção de voltar para Penápolis.

O caixão com o corpo deixou o velório às 16h30 e seguiu no caminhão do Corpo de Bombeiros até o cemitério Jardim da Paz. Dezenas de policiais, 30 deles vindos de São Paulo e outros de Araçatuba, acompanharam o cortejo.

Ainda houve uma rápida celebração religiosa antes do sepultamento, que aconteceu sob o toque de silêncio, tocado por um integrante da Banda Regimental do 2º BPMI (Batalhão da Polícia Militar do Interior). A bandeira do Brasil usada para cobrir o caixão foi entregue à mãe de Garcia.

Fotos: Lázaro Jr./Folha da Região – 28/05/2010
Comentários

VEJA TAMBÉM