03/07/2010

Para comemorar a instalação da Praça Antônio Almeida Soares,  a Associação dos Moradores do Jardim São Francisco realizará, no próximo domingo (4/7), à partir das 15h, uma festa “julina” com toda comunidade. O “batismo” com o nome do histórico combatente foi uma proposição do vereador Jamil Murad (PCdoB),
A praça valorizou a paisagem do bairro com brinquedos, quadra e jardins, e tornou-se importante centro de convivência para os moradores. “Certa manhã passei pela praça e vi um grupo de idosos fazendo ginástica no meio do lixo. Transformamos a indignação em organização e mobilização popular em torno de um abaixo-assinado que entregamos à subprefeitura”, conta Fábio Danatividade Cruz, presidente da Associação de Moradores do Jardim São Francisco, que liderou o movimento para instalação do novo espaço de esporte e lazer.

A subprefeitura recebeu e encaminhou a reivindicação dos moradores. “A praça era o maior lixão de Ermelino Matarazzo e hoje tem atividades, tem vida”, revelou o Engenheiro Eduardo Camargo Afonso, o subprefeito de Ermelino Matarazzo.

É bastante simbólico que a praça tenha sido uma conquista dos moradores organizados, mobilizados, e não por acaso receberá o nome de um grande lutador. “Comemorar a vitória da praça é mais uma homenagem ao Tom, que era dócil, cativante e se mobilizava para defender os nossos direitos. Ele merece todas as homenagens”, disse Fábio.

Antônio de Almeida Soares, o Tom, foi morador da Ponte Rasa por mais de 30 anos e teve atuação destacada nos bairros de São Miguel Paulista, Itaim e Ermelino Matarazzo. Ele sempre defendeu o desenvolvimento da região, a renovação da estrada de ferro e da linha do metrô, a implementação da universidade pública federal e a organização das associações de moradores de bairro.

Tom participou de lutas do movimento operário, popular, de trabalhadores rurais, contra a carestia, pelo fim do regime militar e pela Anistia. Na militância do PCdoB, enfrentou a perseguição e a clandestinidade, mas também saboreou vitórias, como a derrubada da ditadura militar e a conquista da constituinte de 1988, além de inúmeros êxitos democráticos na cidade de São Paulo e, finalmente, a grande vitória da frente Lula em 2002.

Para Jamil “Tom foi um revolucionário aguerrido e conseqüente até o fim da vida, associando firmeza e ternura, seriedade e alegria. Tom tinha uma qualidade especial que era a fé inabalável no futuro socialista, mas construído com trabalho e paciência, diálogo com os trabalhadores e com o povo mais simples”.

Nas palavras da ex- deputada estadual Ana Martins, expressiva liderança comunitária há mais de 40 anos e companheira de luta e de toda a vida de Tom (com quem teve dois filhos), ele foi “um militante valoroso, dedicado ao partido e ao desenvolvimento popular. Nunca se omitiu às tarefas assumidas, fazia amizade fácil, era uma pessoa muito acolhedora e se tornou muito querido pelo povo da Zona Leste”.


Inauguração da Praça Antonio Almeida Soares – Tom

Domingo (4/7), a partir das 15h.
Entre as ruas João José de Queiroz e João Cândido de Lima
Bairro: Ermelino Matarazzo.

Foto: Tom e Ana martins
Fonte: Vermelho.org
Comentários

VEJA TAMBÉM