21/10/2014

Segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alckmin venceu a disputa contra Padilha e Skaf em distritos da periferia de São Paulo, como Brasilândia (45,12% dos votos), na zona norte; Campo Limpo (46,41%), Capão Redondo (44,85%), Capela do Socorro (46,41%), na zona sul; e São Mateus (38,05%), Ermelino Matarazzo (46,41%), Itaim Paulista (38,97%) e Itaquera (44,81%), no extremo leste da capital. O tucano também bateu seus adversários em todos os municípios do estado, coma exceção de Hortolândia, na região de Campinas, que preferiu Padilha.

Movimentos sociais, defensores dos direitos humanos e vítimas da violência policial ainda estão digerindo a vitória esmagadora do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), reeleito no primeiro turno com 57,31% dos votos válidos, no último domingo (5). A composição mais conservadora da Assembleia Legislativa e do Congresso Nacional, com a saída de parlamentares ligados às lutas sociais e a entrada de políticos vinculados às bancadas evangélica, militar e ruralista, também frustrou organizações populares. Prevendo uma temporada de vacas magras no avanço de direitos sociais, militantes avaliam que apenas a mobilização pode evitar retrocessos.

Fonte: Rede Brasil Atual

Comentários

VEJA TAMBÉM