Restos das feiras viram adubo em Ermelino e deixam de ir para o lixo

09/01/2019

A Prefeitura de São Paulo inaugurou nesta quarta-feira (9), na rua Eduardo Kiyoshi Shimuta, Zona Leste, o Pátio de Compostagem Ermelino Matarazzo.  Com 3.264 m², o local, quinto deste tipo na cidade, tem capacidade para receber até 2.880 toneladas/ano de resíduos.

“Quando assumimos a Prefeitura em janeiro de 2017 tínhamos apenas um pátio na cidade. Estamos quintuplicando a quantidade de espaços como esse e hoje já conseguimos dar a resposta adequada a 20% das feiras da cidade. Pretendemos até o fim de 2020 ter 100% dos resíduos de feiras sendo tratados adequadamente”, disse o prefeito Bruno Covas.

O pátio dispõe de nove canteiros que podem receber, semanalmente, até 60 toneladas de resíduos orgânicos (frutas, legumes e verduras), provenientes de 16 feiras livres.

A partir do tratamento dos detritos é gerado um composto orgânico de qualidade, usado para adubar a terra de parques e praças públicos. O material também será distribuído gratuitamente a quem quiser retirar.

A inauguração do Pátio de Compostagem Ermelino Matarazzo marca mais uma etapa atendida pela Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb) por meio do projeto Feiras e Jardins Sustentáveis, para o cumprimento das metas estabelecidas pelo Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos (PGIRS).

Desde o início do projeto Feiras e Jardins Sustentáveis, em dezembro de 2015, com a inauguração do Pátio Lapa, que tem capacidade de receber 60 toneladas/semana de resíduos, São Paulo deixou de enviar para os aterros sanitários cerca de 3.900 toneladas de resíduos orgânicos, transformando-as em 624 toneladas de composto de alta qualidade.

 

Sobre o Projeto Feiras e Jardins Sustentáveis

Criado há três anos, o programa Feiras e Jardins Sustentáveis tem como meta oferecer tratamento ambientalmente adequado para restos de podas de árvores e resíduos orgânicos de feiras livres. A partir destes resíduos, podem ser desenvolvidos compostos de qualidade.

Graças ao processo de compostagem do material coletado, é possível diminuir o custo de operação de jardinagem de praças e jardins, por gerar adubo, e evitar o despejo de mais volume em aterros sanitários, diminuindo o deslocamento de caminhões e emissões de dióxido de carbono. Trata-se de uma iniciativa da Amlurb em parceria com as Subprefeituras e empresas de varrição.

Comentários

VEJA TAMBÉM

Ninguém comentou

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

EM JORNAL NOTÍCIAS DE ERMELINO MATARAZZO

EM JORNAL NOTÍCIAS DE ERMELINO MATARAZZO