30/04/2011

A Cimentos Liz possui, além de sua fábrica em Lagoa Santa e Vespasiano (MG), quatro terminais de distribuição localizados em pontos estratégicos do estado de São Paulo e Rio de Janeiro, uma delas no bairro de Ermelino Matarazzo
Com equipamentos modernos e uma equipe de profissionais qualificada, seus terminais estão localizados nas cidades de Santa Bárbara d’Oeste, São José do Rio Preto, São Paulo, ambos no estado de São Paulo, e o terminal de Mesquita, no estado do Rio de Janeiro, os quais são abastecidos por meio das malhas rodoviária e ferroviária.

Com a crescente expansão do mercado da construção civil, a Empresa de Cimentos Liz acompanhou o cenário e investiu pesado na construção de seu maior terminal: o de São Paulo. Localizado em uma área de mais de 5 mil m², o Terminal de São Paulo entrou em operação no dia 26 de abril de 1976 e fica na Rua Japichaua, 185 – Ermelino Matarazzo – São Paulo (SP) -Cep.: 03813-310, próximo da Estação Comendador Ermelino Matarazzo e da Avenida Assis Ribeiro.

Desde que foi fundada, a Empresa de Cimentos Liz sempre se preocupou com as questões relacionadas ao Meio Ambiente e em oferecer um produto de qualidade a preços acessíveis, por isso, ela investiu no transporte ferroviário.

Atualmente, a empresa possui 98 vagões, cada um com capacidade para transportar 74 toneladas de cimento durante as 24 horas do dia. A frota de vagões da Empresa de Cimentos Liz cruza o estado mineiro e transporta de forma segura e com qualidade os cimentos Liz para o terminal de São Paulo e Rio de Janeiro.

Toda a movimentação de carga é feita por equipe treinada e especializada, que seguem rigorosamente os padrões estabelecidos pela Norma Técnica de Saúde e Segurança do Trabalhador.

Saiba mais

A história da marca dos cimentos Liz, inicia-se em Portugal, no ano de 1918, quando o empresário português Henrique Araújo de Sommer funda, na localidade de Maceira-Liz, em Portugal, a Empresa de Cimentos de Leiria.

Nessa época, ter tecnologia para a fabricação do cimento era fundamental, por isso, a empresa investiu no que havia de mais moderno ao instalar os fornos horizontais rotativos. Em 1923, as obras da fábrica da Empresa de Cimentos de Leiria foram concluídas e a produção entrou em pleno funcionamento.

O sucesso da empresa permitiu que o empresário António de Sommer Champalimaud expandisse, em 1942, a marca do cimentos Liz e instalasse fábricas e empreendimentos em Moçambique e Angola.

Outro marco na história da marca Liz foi a instalação do maior forno de cimento do mundo, na Companhia de Cimentos Tejo, em Alhanda, em Portugal. Além disso, foram instalados 19 fornos de cimento nas sete fábricas do grupo que eram responsáveis por produzir sete milhões de toneladas de cimento por ano

Enquanto o Brasil vivia o período do milagre econômico, os municípios de Lagoa Santa e Vespasiano eram marcados pelo desenvolvimento e pela expectativa de novos tempos com a fundação, em 10 de março de 1969, da Soeicom S/A – Sociedade de Empreendimentos Industriais, Comerciais e Mineração -, pelo empresário português António de Sommer Champalimaud.

A demanda do mercado brasileiro por cimento atraiu a atenção do presidente da Empresa de Cimentos de Leiria, António de Sommer Champalimaud, que decidiu, em 1969, instalar uma fábrica de cimento no país.

As localidades escolhidas foram as cidades de Lagoa Santa e Vespasiano, devido às características químicas do solo e posicionamento geográfico. A empresa foi fundada com o nome de Soeicom S/A – Sociedade de Empreendimentos Industriais, Comerciais e Mineração – , e passou a fabricar os cimentos Liz.

Com um plano de negócios arrojado e com uma experiência sólida no ramo cimenteiro, a Empresa de Cimentos Liz, antiga Soeicom, inaugura, em 24 de junho de 1976, a sua unidade fabril.

Em seu primeiro ano de operação foram produzidas 516 mil toneladas de cimento, fazendo com que, em pouco tempo, ganhasse o mercado mineiro e expandisse o seu negócio para os estados do Rio de Janeiro e São Paulo.

Em 2009, a Cimentos Liz inovou novamente e substituiu o seu filtro eletrostático por um filtro de mangas, o maior já instalado em uma indústria cimenteira brasileira.

Para manter a sua tradição de pioneirismo, em 2011, a Cimentos Liz concluirá a construção do maior moinho vertical das Américas.

Fonte: Site da Empresa

 

Comentários

VEJA TAMBÉM