Envie esta notícia para seus amigos de Ermelino e Ponte Rasa

18/07/2012

Caption Text

Fachada do Hospital Municipal E. MatarazzoO estudante de 19 anos, morto com um tiro na cabeça na madrugada desta terça-feira (17) no Jardim Popular, Ponte Rasa, havia se envolvido em um “desentendimento por ser homossexual” há cerca de três semanas. A informação foi dada pela irmã do jovem à polícia. A polícia, no entanto, diz não ser possível afirmar nem descartar a hipótese de crime motivado por homofobia.

Segundo as investigações, o jovem e um amigo de 18 anos, que também foi baleado mas passa bem, eram conhecidos por arrumar confusões no bairro, e o crime pode ter sido uma retaliação. A polícia, no entanto, nunca foi acionada em nenhuma dessas supostas confusões e não há registro oficial delas. De acordo com o delegado José Francisco Rodrigues, do 24º DP (Ponte Rasa), ainda é muito cedo para falar sobre os motivos do crime e que, por enquanto, a polícia não pode passar mais informações sobre o caso para não atrapalhar as investigações. Segundo ele, duas equipes da Polícia Civil estão nas ruas “trabalhando intensivamente” para cuidar do caso. Até agora ninguém foi preso.

Familiares do jovem morto informaram que as acusações de que ele e o amigo eram conhecidos por arrumavar confusões são mentirosas e alegou que os dois tinham um ótimo comportamento. Familiares do jovem morto informaram que as acusações de que ele e o amigo eram conhecidos por arrumavar confusões são mentirosas e alegou que os dois tinham um ótimo comportamento.

 Segundo contou à polícia o estudante de 18 anos baleado no rosto, ele e o jovem morto estavam num ponto de ônibus na esquina da avenida Calim Eid com a rua Corin quando um motorista de táxi que aparentava ter 60 anos desceu do carro e começou a atirar contra eles. Ele disse que um dos estudantes havia acenado para o táxi antes, mas decidiram não pegá-lo. Após os disparos, o motorista fugiu. Policiais militares chegaram e encontraram um dos jovens caído no chão com um ferimento na cabeça e o outro com um ferimento no rosto. Eles foram levados ao hospital Ermelino Matarazzo, onde o rapaz de 19 anos morreu e o outro estudante foi medicado e liberado. O crime ocorreu por volta da 0h45.

Fonte: R7
Comentários

VEJA TAMBÉM